A HISTÓRIA DA CERVEJA NO BRASIL

1808 - A cerveja chega ao Brasil, trazida da Europa pela família Real Portuguesa. Durante a primeira metade do século XIX, a cerveja ainda era restrita a uma pequena parcela da população quando só havia marcas importadas.

1836 - 27 de outubro - a primeira notícia sobre a fabricação de cerveja no Brasil é de um anúncio publicado no Jornal do Commercio, Rio de Janeiro.

1885 - Nasce a primeira fábrica, no bairro da Água Branca em São Paulo, a Antarctica Paulista. Depois de uma fase dedicada à fabricação de gelo e produtos alimentícios, passa a fabricar cervejas.

1888 - Um imigrante suíço, Joseph Villiger, acostumado ao sabor das cervejas européias, resolveu abrir seu próprio negócio começando a fazer cerveja em casa. Villiger inaugurou a "Manufatura de Cerveja Brahma Villiger & Companhia". A manufatura foi inaugurada com uma produção diária de 12.000 litros de cerveja e 32 funcionários. A origem da palavra Brahma é uma referência ao Deus hindu.

1890 - A Antarctica aumenta seu quadro de funcionário para 200 e sua capacidade de produção é de 40 mil hectolitros/ano.

1891 - Em 11 de maio, o Presidente Marechal Deodoro da Fonseca, assina o decreto oficializando a Sociedade Anônima da Antarctica.

1893 - A Empresa Zerrener, Bülow & Cia assume o controle acionário da Companhia Antarctica Paulista, tendo como sócios majoritários os Srs. Antonio Zerrener e Adam Ditrik von Bülow, fundadores da Companhia Antarctica Paulista.

1894 - Uma nova sociedade deu prosseguimento à precursora iniciativa de Joseph Villiger. No mesmo local onde havia nascido a Brahma, estabeleceu-se a empresa cervejeira Georg Maschke & Cia.

1899 - Joseph Villiger, da Brahma, adquire a "Cervejaria Bavária" e registra a marca Franziskaner-Bräu, apelidada de "franciscana". A nova empresa aperfeiçoou a fabricação da cerveja, importou equipamentos, patrocinou bares, restaurantes e artistas.

1904 - A Antarctica adquire o controle acionário da "Cervejaria Bavária". Em 12 de agosto nasceu a Companhia Cervejaria Brahma, resultante da fusão entre a Georg Maschke & Cia Cervejaria Brahma e da Preiss Häussler & Cia. Cervejaria Teutônia. A produção de chope em tonéis chega a 6 milhões de litros e a distribuição conta com 9 depósitos situados no centro do Rio de Janeiro. Neste momento, foram disponibilizadas 25.000 ações à participação pública.

1911 - A Antarctica inaugura, na cidade de Ribeirão Preto no interior de São Paulo, sua primeira filial.

1916 - Visita de Santos Dumont a fábrica da Antarctica.

1921 - É firmado contrato de venda da Cervejaria Guanabara à Brahma. A Cervejaria Guanabara (antes Germania), foi uma das mais antigas do país.

1934 - No carnaval a grande novidade foi o lançamento da cerveja Brahma em garrafa. A Brahma Chopp passou a ser a cerveja mais consumida do país e alcançou 30 milhões de litros de cerveja produzidos.

1943 - Com extrato forte e encorpado, é lançada a Brahma Extra.1945 - É constituída a Cerveja Polar pela Antarctica.

1953 - É constituída a Cerveja Serramalte.1954 - A Antarctica inaugura sua Maltaria no Jaguaré em São Paulo. A Brahma aos50 anos já tem 6 fábricas e 1 Maltaria.

1956 - É constituída pela Antarctica a Dubar S.A. - Indústria e Comércio de Bebidas

1960 - Em 75 anos de história, a capacidade de produção de cervejas e refrigerantes da Antarctica cresceu cerca de 100 vezes, atingindo 3,9 milhões de hectolitros/ano. A Brahma inaugura sua nova filial em Agudos, interior de São Paulo, antiga Companhia Paulista de Cerveja Vienenses.

1961 - O controle acionário da mais antiga cervejaria do País, a Cervejaria Bohemia é adquirido pela Companhia Antarctica Paulista. A Bohemia foi fundada em 1853 em Petrópolis, no Rio de Janeiro.

1962 - A Brahma inaugura mais uma filial na cidade do Cabo, em Pernambuco.

1965 - Iniciam-se os trabalhos das primeiras revendas exclusivas Brahma, constituídas em sua maioria por antigos funcionários da empresa.

1968 - A Brahma inaugura a sua Estação Experimental de Cevada no Rio Grande do Sul para testar as novas variedades de cevada cervejeira e estudar suas adaptações ao solo e clima da região. A Antarctica inaugura duas novas fábricas (Manaus e outra em Minas Gerais).

1971 - A Brahma adquire a fábrica Astra S.A e conquista uma forte liderança para fabricação e distribuição de seus produtos no Norte e Nordeste do Brasil.

1972 - Antactica adquire o controle acionário da Cervejaria Polar no Rio Grande do Sul, e a Cervejaria de Manaus S.A - Cerman. A Brahma associa-se à Fratelli Vita e introduz três marcas de bebidas sem álcool: a Sukita, o Guaraná Fratelli e a Gasosa Limão. Foi nesse ano também que a Brahma Agudos lança a Brahma Chopp e a Brahma Extra em lata de folha de flandres.

1973 - Antarctica adquire a Cervejaria Pérola - Caxias do Sul (RS) e a Companhia Itacolomy -Pirapora (MG). São constituídas as filiais em Goiânia (GO), Montenegro (RS), Rio de Janeiro e Viana (ES). Ainda, é criada a Sociedade Agrícola de Maués S.A, para processar sementes de guaraná e é formada a Fazenda Santa Helena, para pesquisa e plantio de guaranazeiros.

1975 - Construída pela Antarctica a sua filial no Rio Grande do Sul.

1976 - Construída pela Antarctica a sua filial em Teresina no Piauí.

1977 - A Brahma lança sua linha de refrigerantes. A Antarctica amplia a sua Maltaria em São Paulo e adquire uma área de 14,32 hectares em Paulo de Frontim (PR) para pesquisa e experimentação agrícola com a cevada cervejeira.

1978 - A Brahma lança em Curitiba (PR) o primeiro Curso de Cervejeiro Prático da América Latina. A Antarctica dá início a sua primeira franquia de refrigerantes e inaugura uma Filial no Rio de Janeiro.

1979 - A Antarctica inicia as suas exportações para a Europa, Estados Unidos e Ásia.

1980 - A Antarctica atinge 16,4 milhões de hectolitros/ano e adquire o controle da Cervejaria Serramalte com suas fábricas de Getúlio Vargas e Feliz, no RS, e da Companhia Alterosa de Cervejas, em Vespasiano, em Minas Gerais. Iniciam-se as obras da fábrica associada Arosuco - Aromas, Sucos e Concentrados S.A, no Rio de Janeiro.

1980 - A Brahma adquire o controle acionário das Cervejarias Reunidas Skol Caracu S.A.

1982 - A Antarctica inaugura sua unidade de recebimento, armazenagem e beneficiamento de cevada cervejeira na cidade de Lapa no Paraná.

1983 - Início da produção dos produtos Antarctica na filial de Teresina (PI).

1984 - Firmado acordo da Brahma com a PepsiCo Internacional para fabricação, comercialização e distribuição do refrigerante Pepsi Cola no Rio de Janeiro, além de operar três fábricas no Rio Grande do Sul.

1985 - O jornal alemão "Frankfurter Allgemeire Zeitung" destaca a Brahma como a 7ª empresa de cerveja do mundo. Iniciam-se as construções da fábrica da Antarctica em João Pessoa (PB).

1987 - É inaugurada pela Brahma uma unidade piloto para o desenvolvimento de produtos no Laboratório Central no Rio de Janeiro. É adquirida a Fábrica de Refrigerantes Refinco.

1988 - Inicia-se os primeiros Cursos de Cerveja Caseira no Brasil por Norberto Herrero.

Inauguradas as fábricas Cebrasp - Companhia Cervejaria Brahma em Jacareí, São Paulo e a Fábricas de Cervejas Antarctica, no Rio de Janeiro com capacidade de produção de 3,5 milhões de hectolitros/ano. Inicia-se a produção na fábrica Antarctica de João Pessoa, na Paraíba.

1989 - São constituídas mais 4 unidades fabris na Antarctica: Filial Jaguariúna/SP, Filial Canoas/RS, Filial em Cuiabá/MT e Filial Rio Grande do Norte.

1990 - O Banco Garantia adquire o controle acionário da Companhia Cervejaria Brahma. A Brahma lança o "Projeto Brahma para Reciclagem" que foi pioneiro na abordagem da reciclagem frente à comunidade.

1991 - Inauguração das fábricas da Antarctica do Rio Grande do Norte e Canoas no Rio Grande do Sul. É adquirida também, uma nova área de 40,2 hectares em Lapa (PR) para incremento dos trabalhos de pesquisa com cevada cervejeira nacional.

1992 - A Brahma Chopp é exportada para a Argentina.

1993 - É inaugurada a filial Jaguariúna da Antarctica e constituída uma nova filial no Ceará.

1994 - A fábrica Antarctica do Rio Grande do Norte é inaugurada e a Brahma inaugura uma filial em Lages/SC e a fábrica em Luján na Argentina e adquire a Companhia Anônima Cervecera Nacional na Venezuela. Mudança da Administração Central da Brahma para São Paulo.

1995 - Os produtos Antarctica passam a ser fabricados em mais duas novas fábricas: em São Luis, no Maranhão e em Cuiabá, no Mato Grosso. A Miller Brewing
Company faz uma joint venture com a Brahma para distribuir a Miller Genuine Draft.

1996 - É inaugurada pela Brahma a maior e mais moderna Fábrica da América Latina no Rio de Janeiro, com capacidade de 12 milhões de hectolitros. São iniciadas as construções de mais duas unidades: uma em Viamão (RS) e outra em Aracaju (SE). A Fratelli Vita adquire a marca Marathon e passa a produzir e distribuir um novo isotônico no mercado.
A partir de uma proposta de parceria entre a Antarctica e a Anheuser-Busch é constituída a Budweiser Brasil Ltda. A Skol fecha um contrato de licenciamento de marca com a Cervejaria dinamarquesa Carlsberg.

1997 - É constituída a Subsidiária Integral Antarctica U.S.A Inc., sediada em Miami, para possibilitar a distribuição do Guaraná Antarctica nos Estados Unidos. A Brahma adquire a concessão para fabricar, comercializar e distribuir a marca Lipton Ice Tea no mercado de bebidas não alcoólicas. A filial Brahma em Sergipe é inaugurada.

1998 - A Brahma Chopp passou a ser exportada para a Europa, iniciando seu ingresso no mercado estrangeiro pela França. A Brahma inaugura a unidade fabril de Viamão (RS).

1999 - A Companhia Antarctica Paulista e a Companhia Cervejaria Brahma comunicam a criação da Companhia de Bebidas das Américas (AMBEV), resultante da fusão de ambas.

2000 - Após 9 meses de uma longa trajetória, em março de 2000 é noticiado o que todos aguardavam: "AMBEV nasce como a 5ª maior empresa de bebidas do Mundo".

2004- Comemora-se 16 anos de trabalho pesquisa e desenvolvimento a cerveja artesanal pelo especialista em cerveja; Norberto Herrero.